Umbanda, quem tu és?

12088045_1483069112020949_6694841810576181727_n—Sou religião, filosofia, arte e ciência.
—Entendo querida amiga que nos guia, sabemos disso! Mas, podes, por favor, ser mais direta em cada um de seus setores?
—Sim, amigo e amado filho! Eu como religião sou ainda mal compreendida por muitos que não me tem como modelo de evolução espiritual, por um simples detalhe: Sou para os simples do coração e humildes da alma; não tenho dogmas e nem preconceitos não julgo e não estagno a ninguém no conhecer a si mesmo e aos seus semelhantes sempre com respeito e amor. Porem, infelizmente muitos não procuram estudar sobre mim e meus princípios do espirito para o amor puro e a caridade, só me julgam e me atacam me chamando de baixo espiritismo e ainda por falta de caridade e humildade taxam as entidades que trabalham nas minhas linhas vibratórias como ignorantes e atrasados; tudo bem! O amor é calmo, paciencioso e tolerante por isso é luminoso só faz bem e traz paz.
Isso que acabei de relatar é sobre os queridos filhos que tem fé ou cultuam outras diretrizes de evolução nas coisas do espírito e de Deus perante a espiritualização da humanidade.
Existem filhos meus, que dizem me cultuar e me amar, porem muitas das vezes não é bem assim que ocorre. São filhos até bem prestativos e trabalhadores, mais que adianta me cultuar se não cultuam o minimo de amar Crístico e universal dentro dos seus corações ?!
Há meu filho! Eles, estes filhos de fé, ficam brigando por quem tem mais poder sobre mim, sobre minha doutrina milenar e meus princípios nas coisas do espírito, isso quando não desfazendo-se das formas,modos e maneiras litúrgicas e ritualísticas uns dos outros; isso no estagna os mesmos na evolução no amar a si mesmo e aos seus semelhantes de forma respeitosa e cumpliciosamente.
Ficam pregando falsos preceitos ou alimentando muito ainda, preconceitos e duvidas de como trabalhar comigo fortificam pelo ego e os apegos possessivos e ilusórios o poder sobre mim, e as entidades que evoluem através da minha simplicidade de ser apenas! Deste modo se limitam e demarcam os limites de como se deve ou não deve se trabalhar com as minhas forças natas, ou se pode ou não se pode trabalhar com alguns espíritos na prática do bem ou da caridade.
Há filhos meus, sou liberta e venho para libertar!
Sou pela humanidade e dos simples de coração !
Não dificultem o meu modo de ser que é claro e transparente, por isso, que venham a mim todos que realmente queiram trabalhar para o bem sem ver a quem, sem distinção ou preconceitos sobre o nome que carregam e muito menos meus filhos vocês deem mais valor aos rótulos que usam de que as sua mensagens e legitima essência espiritual .
Lembrem meus amados que a cada um sera dado conforme as suas obras e através destas obras, o que guarda ou traz no seu coração de bem ou amor incondicional e o que se faz em diferença sempre em vossas vidas em evolução em rumo a paz de espirito.
Ainda sobre eu mesma como religião tenho uma coisa a falar: Sou criança, sou pura, não me sujem com arrogância, não me poluam com ódio e não mais me limitem com preconceitos ou comodismos no saber e no sentir a essência das coisas que os rodeiam, seja nas coisas comuns a matéria ou as do plano espiritual.
A ignorâncias de coisas básicas do senso de viver e do consenso do conviver só me limitará como prática de caridade e de trabalho redentor e condutor do amor e de amar.
Tenho muitas mais colocações a fazer sobre mim mesma como religião, mas, vou ter que me pautar por que sei que no fundo dos vossos corações me entendem e sabem como sou, por isso não mais pratiquem à mim Umbanda, com egoísmo, arrogância, intolerância ou preconceito descabido; apenas doem amor e verá que como religião não salvo a ninguém só tento libertar os que já são salvos e ainda não sabem ou nem se sentem assim, por causa das presilhas da indiferença e dos vícios das falsas aparências que o ego embrutecido se faz transparecer.
Meus queridos filhos de fé, libertem-se dos grilhões dos defeitos e do mal, se religando homem a homem com a luz divina amando a Deus sobre todas as coisas.
Como filosofia venho trazer as coisas do bem ouvir, pensar, sentir e criar, dentro sempre do equilíbrio e harmonia da fonte da vida o amor e da força que a rege a lei de sintonia. Lembrando que o homem, seja qual for, tem sim um mental poderoso e muito forte porem, entendemos que pensamento forte sem disciplina pela sensibilidade não basta para evoluir nas coisas do bem e do amar como também, até para praticar a caridade por isso tento relembrá-los que a mente tem força e poder, mas quem dá disciplina sempre aos pensamentos é o coração sensível a fonte que proporciona a paz de espirito o afeto!
Por isso meus filhos poderia ser mais minuciosa nas coisas da filosofia, porém o que tenho para dividir com vocês é a base de muitas coisas em mim Umbanda: Pensamentos fortes so valorizando o sentido é matéria inerte, porem pesamentos sendo disciplinado pelo sentir dando o sentido das coisas pelo coração é matéria que transforma e faz.
Como arte tenho o dever de mostrar o quanto somos deuses.
Criamos sentimentos uns nos outros, através dos ritos ou sessões e trabalhos de caridade. Sim meus queridos filhos de fé a arte de conviver bem e em paz, ajuda ao seu semelhante a redescobrir ou relembrar sentimentos de paz no seu mais intimo que talvez se encontra encobertado pelo medo e culpa. O amor, compaixão, ternura, carinho e muitos outros sentimentos sendo exteriorizados apenas no ato da arte de sermos nos todos instrumentos de Deus para o bem comum.
Fazer esculturas ou telas, poesias ou a arte temporal é muito bom! Faz bem ao espírito, porem pensem, a arte de instigar em outro ser humano o crer e o ter fé sadia por si mesmo, pela sua reforma intima labutante em instigar o nutrir natural de maior estado de amor proprio, isso meus amados é atemporal por que depois que o espírito relembra ou redescobre estes sentimentos, seu próprio espírito que é imortal e infinito em evoluir aprimorará mais e mais a dádiva de sentir o afeto e assim por diante criar a arte sublime de amar a si e a o outro por igual sem fazer diferenças e impor situações.
Como ciência venho trazer um misto de várias formas de harmonia com o auxilio das forças da mãe natureza, através de várias técnicas, trabalhos ou ritos, como vocês filhos amados tem o costume de denominar de forma mais holística, no trato com as energias que labutam em vocês e também na mãe natureza.
Sou sincera terei que confessar aos meus filhos que trabalham comigo, que enquanto o homem não der o verdadeiro valor às forças magistrais que labutam dentro de seu intimo como energia purificadora e reequilibradora que cura e transforma, vai ainda precisar das forças, não menos magistrais e dos recursos da mãe natureza, que estão em volta de vocês. Mas, não esqueçam! Tudo que está fora de vocês, também está dentro, refiro-me aos elementos e energias naturais do macro cosmo; porem nada é melhor que o amor em pensar, ouvir, agir e e criar, para a sua vida unitariamente e dos que amamos ante o convívio coletivo .
Com isso tudo que expus a vocês meus amados filhos, venho trazer em palavras um pouquinho de mim para todos vocês que com certeza já estão em mim, no amor de uma forma crística de amar incondicional e universal.
Tenho várias formas de ser vista e cultuada por vocês meus filhos! Porém a mais correta sempre será a doada com amor.
Que deus de amor e paz lhes abençoe sempre!
Espírito Vovó Maria Conga de Aruanda
(Psicografado pelo medium: Edson Rosa)